Entrevista com John Harding, autor do livro A Menina Que Não Sabia Ler


Hoje trago pra vocês uma entrevista que fiz com o escritor John Harding, pra quem ainda não o conhece ele é autor do livro "A Menina Que Não Sabia Ler", publicado aqui no Brasil pela Editora Leya. A entrevista foi feita por por e-mail . O escritor também me enviou junto com a entrevista um recadinho:


Oi Gustavo.



Aqui estão as minhas respostas . Desculpe eu não ter respondido algumas delas, porque eu não quero dizer exatamente o que acontece no livro. Eu acho que o prazer no livro deve vir do leitor descobrir o que acontece. Todas as pistas estão no livro e quem lê-lo com muito cuidado será capaz de encontrá-as. Espero que esteja tudo OK.

Muito obrigado por dedicar seu tempo e esforço para me entrevistar. Suas perguntas eram realmente interessante.




Abraços, John.





AVISO! Esta entrevista pode conter spoiler do livro.

Como surgiu a ideia de escrever o livro "A Menina Que Não Sabia Ler? 

JH: Ela veio de "The Turn of the Screw" de Henry James, a história do fantasma clássico, sobre uma governanta, dois filhos e um guardião ausente. No livro de James a história é contada pela governanta e tudo é visto a partir de seu ponto de vista. Eu pensei que seria interessante vê-lo a partir do ângulo de uma das crianças. Eu decidi não fazer uma reescrita da história de James, mas simplesmente usar a situação básica de governanta, dois filhos e uma casa remota. Na história de James o leitor nunca sabe ao certo se os fantasmas são reais ou se é tudo na imaginação do governanta. É para o leitor decidir e eu gostei da ideia. 

Você gosta de psicologia? Já que o livro trata de assuntos mentais.

JH: Sim. Sou casado com uma psicoterapeuta e eu estou interessado na forma como a doença mental é tratada nos dias de hoje. A sequencia desse livro falará sobre isso e eu li um monte de livros sobre a história do tratamento de saúde mental para isso. Deve ser publicado no Brasil no próximo ano. 


Você se inspirou na obra de Henry James “A Volta do Parafuso” para escrever o livro?

JH: Eu acho que já respondi a essa questão na primeira pergunta. 


 A Srta. Taylor era realmente um fantasma como Florence pensava que era, ou ela fazia parte da loucura da Florence?


JH: Eu acho que é para o leitor decidir. Mas ao contrário do livro de James, no meu livro não há uma resposta definitiva se o leitor é inteligente o bastante para trabalhar com isso. 


Porque a Srta Taylor tinha a intenção de sequestrar Giles?

JH: Mais uma vez, eu acho que essas coisas são para o leitor decidir, mas as respostas estão definitivamente no livro. 


 O que significa a frase “Ah meu querido, eu poderia comê-lo”?

JH: É realmente "Minha querida, eu poderia comer você." Em Inglês temos uma frase bem conhecida "Você parece bom o suficiente para comer. Isso significa que se você se sente muito afetuoso com alguém, embora, obviamente, no contexto em que a Srta Taylor usa a frase torna-se muito mais sinistra.


O que aconteceu com os pais de Florence?

JH: Eu não gosto muito de responder a essa e algumas das perguntas anteriores, mas é simplesmente que eu não quero estragar o livro para aqueles que ainda não o leram. Eu acho que um leitor atento vai saber o que aconteceu com os pais de Florence. 


O livro terá uma continuação?

JH: A sequência já está escrita e a Leya no Brasil já comprou os direitos por isso deve ser publicado lá em 2014. 

Sobre o que falará a continuação?

JH: Eu não tenho certeza se entendi a pergunta. Se você quer dizer quem vai ser o narrador eu posso lhe dizer que não é Florence.

Existe alguma proposta de adaptação do livro para o cinema?

JH: Sim, eu acabei de assinar a adaptação do livro para filme com uma empresa de produção de filmes inglesa. Estou esperando para escrever o roteiro sozinho. Se tudo correr bem, eu espero o filme para ser lançado, talvez em 2015. 

O que acontece no livro é real ou apenas ilusão da mente de Florence?

JH: Bem, o que você acha? É para você e os outros leitores decidirem.




Espero que tenham gostado da entrevista, até a próxima pessoal.

15 comentários:

  1. O autor é muito inteligente, pena que os leitores são muito burros. Fala sério, cada pergunta imbecil. Parece q a pessoa nem leu o livro!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Sinto Muito se você não gostou da entrevista, só pra você saber eu li sim o livro :D

      Excluir
  2. Maravilhosas as perguntas, ele quis evitar spoiler nas pergutas, parabés

    ResponderExcluir
  3. Olá, Boa noite, Gustavo ^^
    Queria te pedir uma coisa. Será que tem como você me passar o e-mail do John? Ja procurei em tudo que é canto mas não acho, você é minha ultima esperança!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, você poderia passar seu e-mail para conversarmos?

      Excluir
    2. Claro, desculpe pela demora.
      marianapereiira15@hotmail.com

      Excluir
    3. Olá Gustavo! Eu gostaria de te pedir o e-mail do John. Eu, como a Mariana, procurei muito e também não achei, você é a minha última esperança para contata-lo, agradeço desde já! Ah, antes que pergunte e isto leve mais tempo, o meu e-mail é jamilly.eduarda100@gmail.com

      Excluir
  4. Honestamente, fico feliz que ele não tenha respondido! Tenho minhas teorias a respeito da história e gosto demais delas para serem desmanchadas. Espero que a continuação não as estrague muito, apesar de que o simples fato de Florence estar num hospital psiquiátrico confirma uma das minhas suspeitas.

    ResponderExcluir
  5. Oi Gustavo, você poderia me passar o e-mail do John, eu vou ficar muito agradecida! :D

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, desculpa a demora. Infelizmente não tenho mais o email do John, perdi o acesso ao meu email na qual eu havia salvo o email dele, caso eu consiga o acesso novamente, te enviarei.

      Excluir
  6. Gustavo, você gostou do segundo livro? Ao invés de elucidar o mistério do primeiro, acrescentou mais coisas. Eu fiquei fascinada pela narrativa, mas fiquei com a curiosidade mais aguçada ainda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, ainda não li o segundo livro, mas quero muito o ler.

      Excluir
  7. Acabei de ler a menina que não sabia ler,e posso dizer que É um dos melhores livros que já li. A escrita é perfeita e o suspense das últimas paginas é ótimo.

    ResponderExcluir
  8. O livro e ótimo . Adorei a escrita e o final,me deixou chocada. Só pelas dicas sutis que o livro dá, nota dez.

    ResponderExcluir
  9. Se alguem souber de algum livro desse genero,por favor,indique.

    ResponderExcluir

Obrigado por descer aqui em baixo para comentar, agradeço sua opinião.