Resenha: O Xará - Jhumpa Lahiri (TAG - Experiências Literárias - Fevereiro)



 Ano: 2017 / Páginas: 344

Editora: TAG - Experiências Literárias; Biblioteca Azul



    Sinopse: Gógol Ganguli tem nome russo, sobrenome indiano e um espírito dividido. Filho de imigrantes bengalis que vivem nos Estados Unidos, enfrenta desde criança a crise típica de um tempo de fronteiras instáveis e vidas em trânsito: a de não se reconhecer em nenhuma cultura ou lugar.
   Em meio a um constante conflito entre diferentes modos de vida - retratados na educação, na relação com os pais, na vida profissional - , Gógol Ganguli vai buscar no embate como próprio nome e nas relações amorosas um espelho no qual possa descobrir quem realmente é.




 RESENHA
Tag livros, TAG - Experiências Literárias



No livro, O Xará, a autora Jhumpa Lahiri mostra por que devemos aproveitar de cada momento em nossas vidas, seja estando na Índia ou nos Estados Unidos. E do quanto pode ser duro mudar-se para outro país, seja na questão de deslocamento ou de choque cultural.
Em sua obra, a autora mostra a vida de Gógol, filho de pais indianos que sofre por causa de suas origens, de seus costumes e de seu nome. Ele não consegue entender por que seu nome é diferente de seus colegas, por que os costumes dos pais são diferentes. Mesmo Gógol sendo criado com costumes da cultura indiana, não se vê ligado a mesma, pois vive num país onde eles são diferentes; situação que acaba criando uma barreira na relação com seus pais. Essa barreira acaba afetando a sua relação familiar, sua vida amorosa e profissional.

Autografo da autora <3
            Durante a leitura, é possível captar para as nossas vidas que, os momentos que passamos juntos de alguém podem ser passageiros. Por isso, é necessário aproveitá-los da melhor maneira possível. Num dia podemos estar morando na casa dos pais, no outro em um estado diferente, sozinho. Mesmo o livro contando a história de imigrantes, pude perceber que esse problema é comum com pessoas que não são imigrantes, pois vivemos num mundo onde tudo acontece e muda de uma maneira muito rápida. 
    
  Acho que o motivo disso acontecer, é o grande arco temporal que o livro cobre, desde o nascimento do protagonista, sua infância, juventude e vida adulta. 

Edição exclusiva para os associados da TAG.
Ainda não conhecia a autora, mas devo dizer que, depois de ler esse livro, ela se tornou uma das minhas favoritas. A escrita é bem detalhada, fazendo a gente se sentir dentro dos personagens.  Adorei como a autora contou a história, com família começando a mudança para os Estados Unidos, com o nascimento de Gógol, de seu crescimento e os choques da cultura indiana para a cultura americana.

Acredito que levarei este livro para a vida toda, não apenas por ele retratar a cultura indiana, mas do modo como o laço familiar deve ser mantido.



A EDIÇÃO 


Caixa toda decorada em que o kit veio.
O livro faz parte do kit da TAG – Experiências Literárias de fevereiro. Fazia tempo que queria me associar e, finalmente, esse mês consegui. Fiquei tão feliz quando a caixa chegou que comecei a ler o livro na mesma hora.

A  edição é exclusiva para os assinantes da TAG. O kit veio com um marcador e box para o livro, junto com a revista da TAG que fala sobre a autora, a curadora do mês, o livro e indicações. O mimo desse mês foi o conto O Capote de Nikholai Gógol, conto esse bastante importante para a trama do livro.


Mais fotos <3:

Box do livro.



Carta de boas vindas.


Marcador do livro.
Mimo do mês.


Revista para complementar a leitura.


            Espero que tenham gostado da resenha.
Para saber mais sobre a TAG, acesse o site.
Até a próxima!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por descer aqui em baixo para comentar, agradeço sua opinião.