Resenha: O Lado Bom da Vida - Matthew Quick

blog Ler para Esclarecer


Título: O Lado Bom da Vida
Autor: Matthew Quick 
ISBN: 9788580572773
Editora: Intrínseca 
Páginas: 256

Sinopse: Pat Peoples, um ex-professor na casa dos 30 anos, acaba de sair de uma instituição psiquiátrica. Convencido de que passou apenas alguns meses naquele “lugar ruim”, Pat não se lembra do que o fez ir para lá. O que sabe é que Nikki, sua esposa, quis que ficassem um "tempo separados". Tentando recompor o quebra-cabeça de sua memória, agora repleta de lapsos, ele ainda precisa enfrentar uma realidade que não parece muito promissora. Com seu pai se recusando a falar com ele, a esposa negando-se a aceitar revê-lo e os amigos evitando comentar o que aconteceu antes da internação, Pat, agora viciado em exercícios físicos, está determinado a reorganizar as coisas e reconquistar sua mulher, porque acredita em finais felizes e no lado bom da vida. Uma história comovente e encantadora, de um homem que não desiste da felicidade, do amor e de ter esperança.


RESENHA


    O livro é contado sob o ponto de vista de Pat, que após passar um tempo numa clínica tenta reconstruir sua vida novamente. Ele ainda tem esperanças de voltar para sua antiga mulher Nikki ele passa o dia fazendo exercícios, pensando em ficar em forma para ela, até que um dia num jantar com seu amigo ele conhece Tiffany, mas não se apaixona por ela de começo esse amor é desenvolvido até o final do livro.

    Quando terminei de ler o livro, percebi que o amor não é uma coisa que você possa sentir imediatamente, adquirimos o amor por uma pessoa com o passar do tempo, dia pós dia, o amor vem aos poucos. Pat é um cara que tem esperança em reatar um casamento extinto a muito tempo, ele não descreve amar a ex-mulher, parece que isso é uma obsessão.

    Quick trabalhou muito bem todas elas, de forma que são todas especiais. O pai de Pat com seu jeitão esquisito, apaixonado pelos Eagles e cujo humor oscila entre seu time estar vencendo ou não as partidas, o irmão Jacke que só quer reatar a amizade dos dois, a mãe de Pat, super-protetora e emocionada que faz de tudo pro seu filho melhorar, os amigos de Pat, o terapeuta que também é fã de Eagles e a Tiffany, que mesmo sendo difícil escolher, é a minha favorita. O jeitinho esquisito com que ela só tenta ajudar Pat o tempo todo é encantador. História muito bem trabalhada, personagens criativos e cativantes e um enredo super original. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por descer aqui em baixo para comentar, agradeço sua opinião.